News Details

  • Home
  • A importância da comunicação interna na prevenção da Covid-19
23 de março de 2020 Sarah 0 Comments

A importância da comunicação interna na prevenção da Covid-19

A comunicação interna foi fundamental nas últimas semanas e agora, com a maioria das pessoas trabalhando de casa, é mais do que necessária

Estamos passando por tempos difíceis com a pandemia do novo coronavírus. A doença teve origem em dezembro de 2019, na China. De lá para cá, foram circulando informações ao redor do mundo sobre a, até então, epidemia. No entanto, o assunto demorou a ser levado a sério em muitos lugares. Um exemplo disso é na Itália, que está com taxas altas de mortalidade. É evidente que o momento é de preocupação, mas também é preciso conscientizar. Diante desse cenário, a comunicação – para corporações, a comunicação interna e principalmente a TV corporativa – se torna um dos pilares fundamentais para o combate à Covid-19, sendo essencial para diminuir a ansiedade e passar todas informações de forma ágil.

No caso de empresas, cabe ao RH e à equipe de comunicação tomar todas as medidas possíveis, como o home office, que foi adotado por muitas empresas desde o início desta semana. As ferramentas de comunicação interna devem ser utilizadas sem moderação neste período, buscando aproximação – mesmo que distante – entre todos os colaboradores.

Comunicação interna: como a TV corporativa pode ajudar?

Como já mencionado em artigos anteriores, a TV corporativa – principal canal de comunicação interna – é fundamental para engajar e estabelecer uma relação de confiança entre empregador e colaborador. Por isso, podemos afirmar, sem sombra de dúvidas, que empresas que utilizam esse canal de comunicação já deram um passo à frente na prevenção à Covid-19. Isso porque a TV corporativa é a maneira mais rápida e eficaz de comunicar os colaboradores.

A PlayTV, plataforma desenvolvida pelo Grupo Comunique-se, disponibilizou a todos os clientes templates que abordam sobre o novo coronavírus. Ressalta-se nessa ação informações gerais sobre a doença, como os principais sintomas e as formas de prevenção. Esse trabalho informativo foi essencial para deixar todos os colaboradores por dentro do que estaria pela frente – situação que se passa agora. Outra forma de manter a informação em dia é por meio da integração que a TV corporativa possui com os principais portais de notícias, com dados atualizados diariamente e de modo automático.

Exemplo de conteúdo de comunicação interna disponibilizado aos clientes da PLAYTV

TV corporativa na gestão de crises

As corporações que aproveitaram desse canal de comunicação tiveram colaboradores conscientizados e com conhecimento das ações que deveriam ser tomadas. São questões simples, como lavar as mãos com água e sabão com frequência, ou até mesmo usar álcool em gel, mas que fizeram a diferença. A divulgação dos sintomas também foi imprescindível, pois se trata de um vírus de rápida propagação. Ou seja, se o funcionário viu na TV os sintomas do coronavírus e se identificou, já evitaria de ir até o local de trabalho e contaminar mais pessoas. Isso mostra a força de uma TV corporativa na comunicação interna.

No entanto, na conjuntura em que estamos, a recomendação é que todos fiquem em casa, evitando que o número de pessoas contaminadas aumente. Nesse cenário, nem todas as empresas podem fazer uso do home office, como exemplo o setor alimentício, da saúde e o farmacêutico. A TV corporativa tem sido o principal canal de comunicação com o público interno e, em alguns casos, com o público externo, como em supermercados, hospitais, farmácias, postos de gasolina e entre outros negócios que também não puderam parar suas atividades.

Na comunicação, não existe substituição de ferramentas, pois uma complementa a outra. No caso de corporações que optaram por trabalho remoto temporariamente, elas podem explorar outros canais, estabelecendo uma comunicação virtual mais direta e próxima, buscando manter o vínculo de confiança com os colaboradores.

Utilize redes sociais na comunicação interna

Com a maioria das pessoas trabalhando remotamente, as redes sociais internas podem ser de grande ajuda para manter a comunicação alinhada com os colaboradores. Esses canais podem variar entre grupos no Facebook, conta privada no Instagram, grupo no WhatsApp, Skype e entre outras redes.

Claro que o velho e bom e-mail não será descartado, mas as redes sociais, por hábito, são vistas frequentemente pelos colaboradores. Utilizando-as à favor da comunicação interna, pode ser de grande utilidade e funcionar muito bem. Lembre-se sempre de se adequar a linguagem da rede social. Afinal, mesmo sendo um meio de comunicação corporativo, deve ter uma linguagem mais leve, pois chama mais atenção.

Faça encontros por videoconferência

Uma forma de se aproximar dos colaboradores é realizar comunicados e reuniões com videoconferência. A comunicação é passada sem ruídos e pode até servir para matar um pouco a saudade do colega de trabalho. É a maneira mais eficiente de “simular” um encontro presencial.

Outra ideia é estimular chamadas em grupo – fora do horário de trabalho – para os funcionários interagirem e falarem sobre temas variados. Neste momento de afastamento social, é importante para manter todos próximos. Que tal marcar um happy hour e juntar todo mundo pra jogar conversa fora?

Exemplos de ferramentas a serem utilizadas: Skype, Zoom e Google Meet.

Use sempre fontes confiáveis

As informações sobre o coronavírus estão sendo prioridade total dos veículos de comunicação. A Rede Globo, por exemplo, abriu mão de diversos programas para cobrir a questão da Covid-19. No entanto, mesmo com boas informações à disposição, ainda circulam diversas fake news, que potencializam o pânico entre as pessoas. A comunicação interna precisa, com suas ferramentas e contatos internos e externos, assumir papel de receptor e com um filtro de seleção das informações. É preciso, nessa hora, desmentir boatos.

Deve-se veicular para os colaboradores o que for relevante no momento. Lembrando sempre de se utilizar fontes oficiais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde, além de portais de notícias confiáveis. Os sites oficiais do governo do seu estado e prefeitura de seu município também são de confiança.

A pandemia vai passar…

Ainda não sabemos quando a situação alarmante atual será controlada. Neste momento, é fundamental seguir todas as recomendações da OMS e órgãos semelhantes. Aqui no Brasil, estamos tomando medidas para prevenir que o coronavírus se propague com agilidade. Afinal, se todos ficarem doentes ao mesmo tempo, não será possível comportar nos hospitais.

Em contraposto a todas as más notícias que circulam, também temos algumas informações que geram esperança. Nesta sexta-feira, 20, dia em que este texto está sendo publicado, a província chinesa que originou o coronavírus já está há 2 dias sem registrar novos casos.

Mesmo sendo algo simples, é para se pensar que uma hora a pandemia vai passar. Até lá, é preciso ter muita consciência e responsabilidade social.

Concluindo…

Em qualquer situação, inclusive em momentos de crise, é importante manter a comunicação interna com informações transparentes e de utilidade para os seus colaboradores. Isso também está atrelado em todas as ações de combate ao coronavírus que estão sendo tomadas no Brasil.

Como tudo tem seu fim, a pandemia irá acabar. E, enquanto isso, seguimos botando em prática uma comunicação interna eficiente, buscando manter os colaboradores comprometidos, independentemente de qual causa seja. A comunicação interna é primordial para amenizar os efeitos causados pela crise que estamos vivendo. Ela será um braço forte na retomada dos negócios e engajamento dos colaboradores.